Investigadores do Porto desenvolvem novo biomaterial contra a osteoporose

Micro-esferas podem ajudar a combater a doença

07 novembro 2003
  |  Partilhar:

O Instituto de Engenharia Biomédica (INEB) da Universidade do Porto está a desenvolver um novo biomaterial que poderá constituir, dentro de alguns anos, uma nova terapia para a osteoporose e a doença de Gauchet.Denominado micro-esfera, este biomaterial, que está já a ser testado em animais [ratos e coelhos], deverá começar a ser testado em humanos, em finais de 2005.Segundo o investigador do INEB, Mário Barbosa, as micro- esferas servem para preencher cavidades ósseas com o objectivo de acelerar a regeneração óssea e são fabricadas através de alginato de sódio, um produto retirado das algas.No caso da doença (incurável) de Gauchet, que atinge cerca de mil pessoas em Portugal e que tem como uma das suas características a perda de massa óssea devido à ausência de uma enzima, as micro-esferas poderão levar essa enzima «ao sítio certo».Mário Barbosa explicou à Lusa que actualmente é introduzida a enzima no organismo do doente por via intravenosa e que com este biomaterial «a enzima passa a ser levada pelas micro-esferas para onde está a fazer mais falta».O projecto de investigação do INEB das micro-esferas vai ser apresentado no Porto, no âmbito da 16ª conferência mundial sobre biocerâmicos, materiais cerâmicos implantáveis no corpo humano, que decorre entre quinta-feira e sábado.Organizado pelo INEB, o Congresso "Bioceramics16" reunirá no Edifício da ex-Alfândega do Porto cerca de 300 especialistas mundiais em biomateriais, incluindo 30 investigadores portugueses.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.