Investigadores conseguem uma regressão completa da Síndroma de Rett

Estudo publicado na Science

15 fevereiro 2007
  |  Partilhar:

Uma experiência genética efectuada em ratinhos permitiu uma completa regressão da Síndroma de Rett, o que veio trazer uma nova esperança na cura desta grave Doença Neurológica que atinge sobretudo crianças do sexo feminino. O estudo foi publicado na revista americana Science. Causado por mutações do gene MECP2, a síndroma, que é a mais severa na gama dos sintomas do Autismo, priva os doentes de fala, afecta a respiração, impede os movimentos normais do corpo e o funcionamento das mãos, explicam os autores do estudo da University of Edinburgh, na Escócia.Utilizando a tecnologia de recombinação genética, os cientistas modificaram geneticamente os ratinhos, cujo gene MECP2 foi neutralizado, provocando todos os sintomas característicos da Síndroma de Rett. De seguida trataram os roedores com uma substância permitindo a penetração de uma enzima no núcleo das células nervosas para reactivar o mesmo gene. O restabelecimento do funcionamento do gene MECP2 ao longo de um período de quatro semanas reparou as capacidades das células nervosas de responder aos estímulos, fazendo desaparecer todos os sintomas da Síndroma de Rett, mesmo em ratinhos prestes a morrer. "Os resultados destas experiências não têm equívocos (...) e devem trazer uma nova esperança aos que sofrem desta doença terrível", sublinha o professor Adrian Bird, autor principal do estudo. A Síndroma de Rett é uma Encefalopatia que se manifesta entre o 6º e o 18º mês de vida da criança, que até aí se desenvolve normalmente. Fontes: Público online e Imprensa Internacional MNI- Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.