Investigadores canadianos isolam células estaminais adultas
13 agosto 2001
  |  Partilhar:

Investigadores canadianos conseguiram isolar células estaminais a partir da pele de roedores adultos, capazes de se transformarem em células nervosas, musculares e adiposas, uma descoberta que poderá ter aplicações terapêuticas na reparação de tecidos danificados.
 

 

Esta descoberta de uma fonte de células estaminais polivalentes adultas, facilmente acessíveis, que podem dar origem a diferentes tecidos, foi publicada hoje na edição on line da Nature Cell Biology e poderá permitir evitar o controverso recurso às células embrionárias.
 

 

As células estaminais são portadoras de inúmeras promessas terapêuticas, por exemplo para lesões paralisantes da medula espinal ou para a doença de Parkinson.
 

 

A equipa do Instituto neurológico de Montréal, filiado da Universidade McGill, dirigida por Freda Miller, isolou células estaminais na derme de ratos adultos e, em menor quantidade, na pele do couro cabeludo humano.
 

 

Colocadas em cultura em provetas, as células proliferaram com a ajuda de rações nutritivas denominadas factores de crescimento, durante um ano, sem perderem a sua capacidade de se transformarem em diferentes tipos de células, constataram os investigadores.
 

 

Podem dar origem a neurónios e células que formam o tecido de apoio ao sistema nervoso, células musculares lisas (que revestem nomeadamente a parede dos vasos) e células adiposas.
 

 

 

Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.