Investigadora portuguesa recebeu uma das mais prestigiadas bolsas de saúde mental

Comunicado da Universidade do Minho

07 dezembro 2016
  |  Partilhar:
Uma investigadora da Universidade do Minho (UMinho) recebeu uma das mais prestigiadas bolsas na investigação em saúde mental, e pretende identificar novos biomarcadores do declínio cognitivo inerentes ao envelhecimento, neurodegeneração e exposição ao stress crónico, anunciou aquela instituição.
 
Num comunicado ao qual a agência Lusa teve acesso, a academia minhota referiu que a bolsa atribuída a Neide Vieira, de 32 anos e a fazer o pós-doutoramento no Instituto de Investigação em Ciências da Vida e da Saúde (ICVS), na Escola de Medicina da Universidade do Minho, em Braga, distingue os jovens investigadores "mais promissores do mundo" naquela área de estudo.
 
A investigadora pretende "apoiar novas estratégias para prevenir, retardar e reduzir" o declínio cognitivo.
 
"Os mecanismos moleculares subjacentes ao envelhecimento e as doenças associadas, como as neurodegenerativas, não são ainda completamente conhecidos. Acredita-se que se prendam em parte com a desregulação do equilíbrio proteico no interior das células, ou seja, que diferentes proteínas se apresentem em maior ou menor quantidade, conduzindo a uma disfunção celular", explicou Neide Vieira no comunicado.
 
A UMinho explica que "o estudo das proteínas envolvidas na manutenção daquele equilíbrio é, por isso, essencial" pelo que um dos objetivos da investigação de Neide Vieira é "compreender como a expressão e função de certas proteínas muda durante o envelhecimento e na presença de fatores ambientais de risco".
 
A investigadora pretende avaliar "de que forma estas alterações podem afetar negativamente o sistema nervoso central, nomeadamente a memória e a aprendizagem, através da desregulação da neurotransmissão".
 
A "NARSAD Young Investigator Grant" foi atribuída pela Brain & Behavior Research Foundation, EUA, a entidade que mais apoia a pesquisa em neurobiologia no mundo, tendo o júri de avaliação incluído dois Prémios Nobel. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar