Investigador procura fármaco que pode ampliar a vida em 12 anos

Artigo publicado na BBC

26 dezembro 2007
  |  Partilhar:

Um cientista britânico está a testar em ratinhos um fármaco destinado a prolongar a vida que, se for efectiva em humanos, poderá acrescentar cerca de 12 anos.
 

 

O fármaco tem, entre os seus componentes básicos, a tiroxina, um antioxidante capaz de activar a proteína UCP2, que, por sua vez, reduz a produção de radicais livres no organismo (responsáveis pelo envelhecimento celular).
 

 

Há dois anos, a equipa, liderada por John Speakman, professor de Zoologia da University of Aberdeen, Reino Unido, comprovou que a vida das moscas da fruta aumentava entre 10% e 15% quando se acrescentava um gene que produzia a proteína UCP2.
 

 

Actualmente, os cientistas debruçam-se sobre os níveis adequados de tiroxina que devem ser administrados nos animais para que o fármaco funcione e não cause efeitos secundários. No entanto, no caso da experiência funcionar em roedores, ainda será necessário aguardar mais de 20 anos para que o fármaco possa ser administrado.
 

 

O cientista britânico acredita que o fármaco teria que começar ser tomado diariamente a partir dos 40 ou 50 anos, que é quando se começam a sofrer complicações de saúde e a notar os efeitos do envelhecimento.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.