Investigação: Remédio caseiro indiano pode esconder arma contra o colesterol
03 maio 2002
  |  Partilhar:

De acordo com uma investigação recente, a resina proveniente de uma árvore da Índia, utilizada há dois mil anos como remédio caseiro para vários males pode ser eficaz para controlar o colesterol.
 

 

A seiva desta árvore contém uma substância que bloqueia a acção de um receptor celular, chamado FXR, que ajuda a regular o nível de colesterol no corpo, afirmou David Moore, um biólogo molecular da Baylor School of Medicine em Houston (Texas).
 

 

Moore é co-autor de um estudo que vai ser publicado sexta-feira no Science Express, a versão electrónica da revista Science.
 

 

"Os nossos resultados sugerem que outros compostos que afectam o FXR podem também ajudar a controlar o colesterol", explicou o investigador.
 

 

Este mecanismo, sublinhou, é completamente diferente da acção dos medicamentos à base de estatina tomados por milhões de pessoas em todo o mundo para controlar o colesterol demasiado alto.
 

 

David Mangelsdorf e Amy Liverman, investigadores no Centro Médico da Universidade do Texas, testaram a substância da resina em dois tipos de ratos, um com um receptor FXR normal e outro sem FXR.
 

 

O estudo permitiu concluir que os níveis de colesterol baixavam nos fígados dos ratos que tinham o receptor FXR mas não nos outros, provando uma acção efectiva do composto da resina sobre o colesterol.
 

 

Mitchell Lazar, um endocrinologista da Universidade da Pensilvânia, considerou que este estudo é importante porque sugere um novo caminho no desenvolvimento de drogas para lutar contra o colesterol.
 

 

O investigador afirmou ainda que este trabalho também demonstra que algumas substâncias da medicina tradicional podem ter importantes aplicações na medicina actual.
 

 

No entanto, a forma como este composto afecta o receptor FXR é ainda desconhecida, sublinhou Moore.
 

 

O investigador sublinhou que encontrar uma nova forma de reduzir o colesterol pode ser muito importante para os doentes que não conseguem tolerar os efeitos secundários dos medicamentos à base de estatina.
 

 

A árvore, conhecida tecnicamente como Comiphora mukul, cresce em áreas secas da Índia, Paquistão e Afeganistão.
 

 

Anualmente, cerca de 300 toneladas desta resina são utilizadas para fins médicos na Índia.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.