Intervenção dietética pode favorecer tratamento do cancro da mama triplo negativo

Estudo publicado na revista “Clinical Cancer Research”

17 julho 2015
  |  Partilhar:

O cancro da mama triplo negativo pode ser mais facilmente tratado através de uma terapia com anticorpos, se for adotada uma dieta que não contenha um dos nutrientes essenciais para as células cancerígenas da mama, a metionina, dá conta um estudo publicado no “Clinical Cancer Research”.
 

Os pacientes com cancro da mama triplo negativo têm opções de tratamento limitadas, uma vez que as células deste tumor não apresentam três recetores que são habitualmente alvos de tratamento: o estrogénio, a progesterona e o fator de crescimento epidérmico humano (HER2).
 

Já há muito que a comunidade científica sabe que níveis deficientes de metionina podem bloquear o crescimento de vários tipos de cancro. Contudo, os investigadores ainda não tinham descoberto os mecanismos envolvidos neste processo.
 

No estudo, os investigadores da Escola de Medicina da Universidade de Wisconsin, nos EUA, demonstraram que, na ausência de metionina, as células do cancro da mama triplo negativo ficavam em stress e respondiam através do aumento de um recetor à sua superfície, o TRAIL-R2. Como resultado, as células cancerígenas da mama tornavam-se mais sensíveis a um anticorpo que se liga ao TRAIL-R2 e conduz à sua morte.
 

"O que não antecipamos é que as células saudáveis, não cancerígenas, não aumentavam a expressão do recetor na ausência da metionina, como as células tumorais o faziam. Isto demonstra que a dieta pode ajudar a expor um defeito-alvo nas células cancerígenas”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Vincent Cryns.
 

Os investigadores colocaram ratinhos com cancro da mama triplo negativo numa dieta sem metionina. Os animais foram posteriormente tratados com um anticorpo que se liga ao recetor TRAIL-R2. Os ratinhos, tal como os humanos, são capazes de tolerar uma dieta sem metionina ao longo de um período curto de tempo. Verificou-se que a combinação da dieta e do anticorpo foi mais eficaz na diminuição dos tumores da mama, bem como na prevenção de metástases nos pulmões, comparativamente com os tratamentos isoladamente.
 

“O que é particularmente interessante sobre estes resultados é que eles sugerem que uma intervenção dietética pode aumentar a eficácia de uma terapia anticancerígena direcionada”, referiu o investigador.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.