Intervalo curto na terapia para a Sida pode não ser problemático

Estudo publicado na The Lancet

08 agosto 2006
  |  Partilhar:

 

Alguns dos pacientes que fazem as terapias múltiplas contra o vírus HIV podem interromper a medicação durante algum tempo, conclui um estudo de investigadores suíços publicado esta semana na revista médica The Lancet.
 

 

Mas essas paragens devem ser feitas apenas em condições especiais e com um controlo muito apertado, alertam os cientistas. “Seria possível recomendar interrupções de tratamento aos doentes que têm muitos problemas com os efeitos secundários dos medicamentos e uma contagem elevada de glóbulos brancos CD4”, disse Bernard Hirschel, da Université de Genève, Suíça.
 

 

A interrupção deve ser da ordem das 18 semanas e a terapêutica deve ser retomada quando a quantidade de CD4 chegar a 350 por milímetro cúbico de sangue (os valores normais oscilam entre 700 e 1000), sublinhou Hirschel ao jornal suíço Le Temps.
 

 

Apesar dos resultados, o cientista reforça que “por agora, as interrupções na terapêutica devem continuar apenas no domínio da investigação”.
 

 

Fontes: Público e Imprensa Internacional
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.