Internos de Psiquiatria apontam para falhas na formação

Conclusões do 1º Encontro de Formação da APIP

19 dezembro 2006
  |  Partilhar:

 

As conclusões de um diagnóstico feito pela Associação Portuguesa de Internos de Psiquiatria (APIP) são inequívocas quanto ao actual estado da formação dos médicos internos de Psiquiatria nos nossos hospitais.
 

 

Assim, a autonomia precoce no atendimento a doentes no Serviço de Urgência e Consulta Externa; a evidente ausência de formação específica no campo das Psicoterapias nas instituições públicas com necessidade de recorrer a instituições privadas; e o desequilíbrio entre a carga laboral e o tempo destinado à formação são algumas das principais conclusões do inquérito de opinião sobre o estado do Internato de Psiquiatria.
 

 

Os resultados deste inquérito, que se perfila como um estudo de investigação pioneiro a nível nacional e europeu, com o objectivo de estabelecer um retrato objectivo sobre a formação em Psiquiatria em Portugal, foram apresentados no âmbito do 1º Encontro de Formação da APIP que decorreu na semana passada em Sesimbra.
 

 

“A importância das conclusões reside no facto de poderem contribuir, de uma forma activa, no estabelecimento de uma estratégia de intervenção que permita caminhar no sentido da excelência nesta área médica em Portugal”, refere o comunicado de imprensa da APIP.
 

 

A Associação Portuguesa de Internos de Psiquiatria formada no ano de 2005, tem como objectivo de base a melhoria e desenvolvimento da formação em Psiquiatria e Saúde Mental em Portugal.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.