Internamentos evitáveis aumentaram em Portugal

Estudo sobre o impacto do internamento dos doentes crónicos

11 dezembro 2013
  |  Partilhar:

Na última década os internamentos motivados por casos que podiam ser controlados nos centros de saúde aumentaram mais de 7%, aponta um estudo sobre o impacto do internamento dos doentes crónicos no Serviço Nacional de Saúde (SNS).
 

O estudo elaborado por cinco especialistas, e ao qual agência Lusa teve acesso, refere que “aumentou consideravelmente” o volume de casos clínicos por patologias que podiam ser tratadas nos cuidados primários, um acréscimo tanto em valor absoluto, como face à população residente em Portugal.
 

Em 2004 havia 1.475 internamentos evitáveis por 100 mil habitantes, quando, em 2012, eram quase 1.600, ano em que representaram 18% de todos os internamentos no SNS.
 

No estudo foram analisados casos referentes a seis patologias e que poderiam não ter sido encaminhados para cuidados hospitalares. O aumento destas situações leva os autores a considerar que os cuidados de saúde primários poderão não ter conseguido “ser suficientemente resolutivos (…), manifestando uma incapacidade crescente para travar uma procura inadequada de internamento hospitalar”.
 

O estudo faz uma distinção entre os internamentos que podiam ter sido evitados, mesmo no momento da procura hospitalar e aqueles em que o internamento é necessário mas que podiam ter sido evitados através de controlo dos cuidados primários.
 

Do total de internamentos potencialmente evitáveis, o estudo refere que 60% dizem respeito a internamentos necessários no momento em que se dá a procura hospitalar.
 

De acordo com os autores do estudo, este dado é “particularmente preocupante”, pois estes internamentos implicam situações clínicas que não foram acompanhadas de forma continuada e preventiva, “provocando o agravamento da doença e a necessidade objetiva do internamento”.
 

“Embora se verifique, globalmente, uma diminuição dos internamentos nos hospitais, parece haver uma clara tendência para o aumento dos internamentos potencialmente evitáveis mediante a intervenção dos cuidados de saúde primários, principalmente daqueles em que o internamento se justifica no momento da manifestação de procura”, conclui o estudo.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.