Insuficiência cardíaca acelera andropausa

Estudo apresentado no Heart Failure Congress 2013

29 maio 2013
  |  Partilhar:

A insuficiência cardíaca acelera o processo de envelhecimento e a síndrome da andropausa precoce, de acordo com um estudo apresentado no Heart Failure Congress 2013.
 

À medida que os homens envelhecem, são mais propensos a sofrer de síndrome de andropausa, de  deficiência androgénica associada ao envelhecimento masculino (ADAM na sigla em Inglês), ou de hipogonadismo de início tardio. Os homens com síndrome de andropausa têm níveis mais baixos de hormonas anabólicas, incluindo a testosterona, tendo sido sugerido que estas deficiências hormonais são a causa dos sintomas clínicos.
 

De acordo com a escala de avaliação de sintomas de envelhecimento masculino, os sintomas da síndrome da andropausa podem ser divididos em três categorias: sexuais que incluem disfunção eréctil, problemas com a líbido, idiminuição do crescimento da barba; psicológicos nomeadamente desânimo, depressão, irritabilidade, ansiedade e somato-vegetativos que se manifestam ao nível de sintomas articulares e musculares, sudação, necessidade de mais horas de sono, distúrbios de sono, fraqueza e exaustão.
 

A insuficiência cardíaca aumenta com a idade. Níveis deficientes de hormonas anabólicas são comuns nos homens com insuficiência cardíaca sistólica, o que conduz à redução da capacidade de exercício, depressão e mau prognóstico. Contudo, até à data ainda não tinha sido avaliado o impacto da insuficiência cardíaca na prevalência da síndrome da andropausa e na severidade dos sintomas.
 

Neste estudo os investigadores compararam a prevalência da síndrome da andropausa e a severidade dos seus sintomas em 232 homens com insuficiência cardíaca sistólica, que tinham entre 40 e 80 anos, com 362 indivíduos saudáveis.
 

O estudo apurou que a síndrome da andropausa afetou num terço dos homens com insuficiência cardíaca, sendo este achado independente da idade. Nos homens que tinham entre 40 a 50 anos, a insuficiência cardíaca conduziu a um aumento de cerca de quatro vezes na prevalência da síndrome da andropausa e a um aumento da severidade dos sintomas sexuais e somato-vegetativos. Os participantes que tinham entre 60 a 80 anos com e sem insuficiência cardíaca apresentaram uma prevalência desta síndrome e severidade dos sintomas semelhante. Nos homens com insuficiência cardíaca a prevalência da síndrome da andropausa foi similar para os dois grupos de idade.
 

Os investigadores concluíram que a insuficiência cardíaca acelera o processo natural de envelhecimento e favorece o início da síndrome da andropausa. Uma das autoras do estudo, Ewa A. Jankowska, refere ainda que “é necessária mais investigação para determinar se a toma de suplementos de androgénios poderá reduzir a severidade dos sintomas da andropausa”.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.