Instrumentos cirúrgicos deixados no corpo de 1.500 pacientes

Stress na sala de operações é o principal responsável

17 janeiro 2003
  |  Partilhar:

Cirurgiões deixam todos os anos material relacionado com as operações no corpo de 1.500 pacientes nos Estados Unidos, indica um estudo divulgado no New England Journal of Medicine.
 

 

Na maioria dos casos, o problema não está relacionado com negligência dos médicos, mas antes no stress decorrente das complicações que surgem na mesa de operações, refere uma investigação, realizada pelo Hospital Brigham de Mulheres e pela Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard.
 

 

Os resultados do estudo, publicados na edição no «New England Journal of Medicine», indicam que esses «esquecimentos» ocorrem com maior frequência em pacientes corpulentos, porque neles existe mais espaço para se perder material utilizado nas intervenções cirúrgicas.
 

 

No estudo foram revistos os arquivos de seguros médicos de 800 mil operações realizadas no estado de Massachusetts durante 16 anos. A investigação determinou que até equipamento cirúrgico (61 peças) foi deixado no corpo de 54 pacientes, apesar deste material ter sido contado antes e depois das intervenções.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.