Instituto Português do Sangue tem reservas superiores às do ano passado

Ruptura de stocks está salvaguardada

12 agosto 2010
  |  Partilhar:

O Instituto Português do Sangue (IPS) tem reservas superiores às do ano passado e os índices de stock são superiores aos da maior parte dos países europeus, revela uma notícia divulgada pelo jornal “Público”.
 

Após o alerta dado pelo IPS, em Fevereiro passado, quando a reserva nacional esteve perto da ruptura, nunca mais houve falta de sangue. O presidente do IPS, Gabriel Olim, revelou ao jornal “Público” que "estamos bem, temos uma média de reservas ligeiramente superior à do ano passado. Em 2009, a média era de 8,4 dias, este ano esse valor é um pouco superior, situando-se nos 10 dias."
 

Na realidade os índices de stock são superiores à maioria dos países europeus. “Na Alemanha, por exemplo, esses níveis não chegam a três dias”, refere Gabriel Olim.
 

Para o responsável, as 184 associações de dadores que existem em Portugal têm tido um papel fundamental neste processo. “Temos uma excelente articulação com as associações de dadores que correm o país, assegurando a recolha de sangue nas alturas mais críticas do ano, como acontece, por exemplo, no Natal e no Verão", esclarece, sublinhando ainda que o trabalho das associações é imprescindível para que não volte a acontecer uma situação idêntica à que ocorreu no passado.
 

Gabriel Olim revela que existem stocks suficientes para todos os grupos sanguíneos e que, apesar de estarmos no Verão, uma época vulnerável a acidentes, não vai ser necessário aumentar as doações de sangue.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.