Instituto Pasteur em tribunal
22 maio 2002
  |  Partilhar:

O Instituto Pasteur sentou-se ontem, quarta-feira, no banco dos réus no Tribunal de Montpellier, em França, acusado da morte de uma mulher vítima da enfermidade de Creutzfeldt-Jakob, que foi tratada na adolescência com hormonas de crescimento. Trata-se da primeira vez, depois da revelação da existência de hormonas de crescimento contaminadas, que os principais implicados neste escândalo sanitário comparecem perante um tribunal.
 

 

A família da vítima Pascale Fachin, que morreu em 2001 com 30 anos de idade, acusou o Instituto Pasteur da suposta «responsabilidade relacionada com produtos defeituosos». Os familiares querem provar que existe uma relação entre o tratamento com as hormonas de crescimento recebido por Fachin quando tinha 14 anos e o desenvolvimento da doença de Creutzfeldt-Jakob.
 

 

Pascale Fachin foi tratada, entre 1984 e 1985, período considerado de alto risco, com as ditas hormonas para corrigir a sua altura, através das quais cresceu apenas seis milímetros.
 

 

Uma análise médico-judicial, efectuada quando a mulher ainda estava viva, conclui que a sua doença era uma consequência do tratamento hormonal que tinha recebido durante a adolescência.
 

 

Milhares de crianças receberam este mesmo tratamento em França na década de oitenta e 81 delas morreram desde 1989 e outras seis desenvolveram a enfermidade de Creutzfeldt-Jakob, segundo a Associação de Vítimas da Hormona do Crescimento (AVHC)
 

 

Fonte:Diário Digital
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.