Instaurado o primeiro processo que liga obesidade à comida rápida

Obeso norte-americano processa gigantes do "fast-food"

26 julho 2002
  |  Partilhar:

Esta semana foi dado mais um passo no caminho mediático e por vezes bizarro da Justiça norte-americana. Um homem de 57 anos, que pesa cerca de 120 quilos, processou quarta-feira as cadeias de "fast-food" norte-americanas McDonald''s, Burger King, Wendy''s e KFC por servirem refeições que provocam a obesidade e doenças várias.
 

 

Barber sofreu dois enfartes e é diabético, males que atribui à acção nefasta da sua alimentação, à base de hambúrgeres, frango frito e batatas fritas, nas cadeias de restaurantes das quatro empresas. Quer agora ser indemnizado por danos à sua saúde, depois de anos a consumir refeições gordurosas, salgadas e carregadas de colesterol produzidas pela McDonald''s, Burger King, Wendy''s e Kentucky Fried Chicken (KFC).
 

 

Na moção, que corre já no Supremo Tribunal do estado de Nova Iorque, pode ler-se que as empresas são acusadas de "distribuir, possuir, vender, fabricar, publicitar e/ou produzir produtos alimentares com altos teores de gordura, sal, açúcar e colesterol" de forma "negligente, descuidada e/ou intencional", refeições essas que "vários estudos mostraram já que causam obesidade, diabetes, doença cardíaca, hipertensão, ataques, colesterol, cancro", entre outros problemas.
 

 

Ver mais no Público.pt

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.