Insónia poderá estar associada ao risco de doença cardíaca

Estudo publicado no “European Heart Journal”

08 março 2013
  |  Partilhar:

Os indivíduos que sofrem de insónia apresentam um maior risco de desenvolver insuficiência cardíaca, dá conta um estudo publicado no “European Heart Journal”.
 

Para o estudo, os investigadores da Norwegian University of Science and Technology, na Noruega, contaram com a participação de 54.279 indivíduos com idades compreendidas entre os 20 e os 89 anos, os quais foram acompanhados ao longo de 11 anos. No início do estudo os participantes foram questionados relativamente à dificuldade em adormecerem e em dormirem, podendo dar como possíveis respostas: nunca, ocasionalmente, frequentemente e quase todas as noites. Os participantes também revelaram quantas vezes acordavam de manhã com a sensação de terem tido uma noite repousante, podendo responder: nunca, poucas vezes por ano, uma a duas vezes por mês, uma vez por semana e mais de uma vez por semana.
 

Após terem tido em conta fatores que poderiam influenciar os resultados, nomeadamente a idade, estado matrimonial, nível de educação, trabalho por turnos, pressão arterial, colesterol, diabetes, atividade física, enfarte agudo do miocárdio, depressão, ansiedade, etc., os investigadores verificaram que os indivíduos que tinham dificuldades em adormecer e a dormir quase todas as noites e que tinham a sensação de não terem conseguido ter uma noite de sono repousante mais de uma vez por semana, apresentavam um risco maior de terem insuficiência cardíaca, em comparação com os participantes que nunca ou raramente sofriam destes sintomas.
 

Quando os investigadores, liderados por Imre Janszky, se focaram no número de sintomas, constataram que o risco de insuficiência cardíaca triplicava para os participantes que tinham os três sintomas de insónia, comparativamente com aqueles que não tinham nenhum.
 

Apesar de o estudo ter constatado que a insónia está associada ao aumento de insuficiência cardíaca, não foi demonstrado que esta é a causa da mesma. ”Não sabemos se a insuficiência cardíaca é realmente causada pela insónia mas, se for esse o caso, esta condição é potencialmente tratada através de recomendações sobre os hábitos de sono, terapias psicológicas e farmacológicas”, revelou, em comunicado de imprensa”, um dos autores do estudo, Lars Laugsand.
 

O investigador refere que são necessários mais estudos de forma a estabelecer se de facto a insónia é a causadora desta condição. ”Ainda não está claro por que motivo a insónia está associada ao risco de insuficiência cardíaca. Uma das possíveis explicações para esta associação pode estar relacionada com o facto de a insónia ativar a resposta ao stress no organismo que poderá afetar negativamente a função cardíaca. Contudo, são necessárias mais investigações para identificar os possíveis mecanismos relacionados com esta associação”, conclui Lars Laugsand.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.