Início de diálise em idosos causa mais mortes do que se pensava

Estudo publicado na revista “JAMA Internal Medicine”

26 abril 2019
  |  Partilhar:
Um novo estudo detetou que a percentagem de mortes nos adultos de idades mais avançadas, com doença renal crónica terminal e que iniciam diálise, é mais elevada do que se pensava.
 
Segundo os resultados do estudo, a percentagem será mais ou menos o dobro da apresentada nos dados governamentais para os EUA (que se situa na ordem dos 30%).
 
Conduzido por uma equipa de investigadores de várias instituições de investigação norte-americanas, incluindo a Escola de Medicina de Harvard, o estudo contou com a análise de uma amostra representativa nacional de 391 pacientes, com 65 anos ou mais de idade, e que tinham iniciado diálise entre 1998 e 2014.
 
No grupo de pacientes havia 68 pessoas com 85 anos ou mais de idade, 89 que necessitavam de assistência com as atividades diárias e 267 que apresentavam quatro ou mais problemas sérios de saúde. 
 
Dos 391 pacientes, 286 (73%) iniciaram a diálise quando se encontravam hospitalizados, e não em regime de consulta externa. 
 
Como resultado, 88 (23%) dos pacientes morreram no espaço de um mês após iniciarem a diálise, 173 (45%) morreram no espaço de seis meses e 213 (55%) no espaço de um ano. 
 
O grupo dos pacientes de 85 anos ou mais de idade foi o que sofreu uma maior percentagem de mortes, o que se verificou também no grupo dos pacientes com quatro ou mais problemas de saúde graves (além da insuficiência renal), os que iniciaram a diálise quando estavam internados no hospital e os que necessitavam de ajuda com as tarefas diárias.
 
Os investigadores consideram que os achados poderão ajudar os pacientes mais idosos, respetivas famílias e médicos a tomarem decisões informadas e baseadas em resultados mais reais no que concerne a diálise.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar