Inibição de enzimas promove crescimento de cabelo

Estudo publicado na revista “Science Advances”

28 outubro 2015
  |  Partilhar:
A inibição de uma família de enzimas dentro dos folículos pilosos que se encontram num estado de repouso restaura o crescimento do cabelo, defende um estudo publicado na revista “Science Advances”.
 
Através de experiências realizadas em ratinhos e folículos pilosos humanos, os investigadores da Universidade Columbia, nos EUA, constataram que os fármacos que inibem a família de enzimas cinases Janus (JAK) promovem um crescimento rápido e robusto do cabelo quando aplicados diretamente na pele.
 
O estudo levanta a possibilidade de que fármacos conhecidos por inibidores JAK possam ser utilizados para restaurar o crescimento do cabelo em múltiplas formas de perda de cabelo, tal como a calvície de padrão masculino e de outros tipos que ocorrem quando os folículos pilosos estão “retidos” num estado de repouso.
 
A agência norte-americana do medicamento (FDA, sigla em inglês) já aprovou dois inibidores JAK. Um deles foi aprovado para o tratamento de doenças do sangue e outro para artrite reumatoide. Estes dois fármacos estão a ser testados em ensaios clínicos para o tratamento de placas psoriáticas e alopecia areata. 
 
Neste estudo os investigadores descobriram casualmente o efeito dos inibidores nos folículos pilosos quando estavam a estudar a alopecia areata, causada por um ataque autoimune aos folículos pilosos. No ano passado a mesma equipa de investigadores já tinha constatado que os inibidores JAK reprimiam o sinal que provoca o ataque autoimune, e que a forma oral do fármaco restaurava o crescimento do cabelo.
 
No decorrer dessas experiências, os investigadores repararam que o pelo crescia mais nos ratinhos quando o fármaco era aplicado diretamente na pele, do que quando administrado internamente. Estes resultados sugeriram que os inibidores JAK, para além de inibir o ataque imunológico, poderiam ter um efeito direto nos folículos pilosos. 
 
Quando analisaram mais detalhadamente, os investigadores constataram que os inibidores JAK despertavam rapidamente os folículos em repouso. Os folículos pilosos não produzem cabelo constantemente, alternando entre uma fase de descanso e crescimento.
 
Os inibidores JAK desencadeiam o processo normal do despertar dos folículos. Verificou-se que os ratinhos tratados ao longo de cinco dias com um dos inibidores JAK tiveram pelo novo dentro de 10 dias, acelerando bastante a fase do crescimento do folículo piloso. Ao longo do mesmo período de tempo, não houve crescimento de pelo nos ratinhos que não foram tratados. 
 
“Há poucos compostos que forçam os folículos pilosos a entrar na fase de crescimento tão rapidamente. Alguns agentes tópicos induzem o crescimento de cabelo após algumas semanas, mas poucos têm um efeito tão potente e rápido” referiu, em comunicado de imprensa, um adas autoras do estudo, Angela M. Christiano.
 
O estudo apurou ainda que estes fármacos que aumentam o crescimento do pelo em ratinhos podem ter também o mesmo efeito nas mesmas vias dos folículos humanos, o que sugere que podem induzir o crescimento do cabelo e aumentar o crescimento do já existente.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.