Ingrediente do caril promissor contra danos do fígado

Estudo publicado na revista “Gut”

30 março 2010
  |  Partilhar:

A curcuma ou curcumina, composto que dá a cor amarela ao caril, pode atrasar os danos do fígado que conduzem à cirrose, revela um estudo publicado na revista “Gut”, do British Medical Journal.

 

Vários estudos têm verificado que a curcuma possui propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Neste estudo, uma equipa da Universidade Médica Graz, na Áustria, investigou se a curcumina atrasava os danos causados pela doença inflamatória progressiva do fígado, incluindo as condições chamadas “colangite esclerosante primária” e “cirrose biliar primária”.

 

Ambas as condições, que podem ter origem em defeitos genéticos ou numa doença auto-imune, causam inflamação, cicatrização e obstrução dos pequenos ductos biliares dentro do fígado. Estas patologias provocam importantes danos nos tecidos que conduzem a cirrose irreversível e fatal.

 

A equipa, liderada por Michael Trauner, do serviço de Gastrenterologia e Hepatologia da Universidade Médica Graz, analisou amostras de tecidos e sangue de ratinhos com inflamação crónica no fígado antes e depois de juntarem curcumina à sua dieta durante 4 a 8 semanas.

 

Os investigadores verificaram que uma dieta com curcumina reduzia significativamente o bloqueio dos ductos biliares e limitava os danos e as feridas das células do fígado, ao interferir nos sinais químicos envolvidos na inflamação.

 

Embora o estudo esteja numa fase muito preliminar, os cientistas disseram que a curcumina parece atacar "diferentes partes do processo inflamatório" e pode oferecer um "tratamento promissor no futuro".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.