Ingestão de citrinos diminui risco de acidente vascular cerebral

Estudo publicado na revista “Stroke”

28 fevereiro 2012
  |  Partilhar:

A ingestão de citrinos, especialmente laranjas e toranjas, devido ao seu teor de flavonoides pode diminuir o risco de desenvolvimento de acidente vascular (AVC) isquémico nas mulheres, sugere um estudo publicado na revista científica “Stroke”.

 

Os flavonoides são um grupo de compostos antioxidantes que podem ser encontrados na fruta, vegetais, chocolate negro e vinho tinto. Estudos anteriores já tinham demonstrado que elevados consumos de frutas, vegetais e especialmente vitamina C estavam associados com um menor risco de AVC. De acordo com o líder do estudo, Aedín Cassidy, os flavonoides conferem alguma proteção contra o AVC através de vários mecanismos, nomeadamente através de um melhor funcionamento dos vasos sanguíneos e redução da inflamação.

 

Para este estudo, os investigadores da University of East Anglia, no Reino Unido, analisaram os dados de estudos anteriores que acompanharam, ao longo de 14 anos, 69.922 mulheres as quais revelaram, a cada quatro anos, a dieta que estavam a adotar, incluindo pormenores sobre o consumo de fruta e vegetais.

 

Os investigadores analisaram a associação entre seis subclasses de flavonoides – flavononas, antocianinas, flavan-3-óis, polímeros de flavonoides, flavonóis e flavonas – e o risco de desenvolvimento de AVC isquémico, hemorrágico e total.

 

Tal como esperado, os investigadores não encontraram nenhum efeito benéfico entre o consumo total de flavonoides e o risco de AVC, pois a atividade biológica de cada subclasse é diferente. Contudo, foi verificado que as mulheres que consumiam elevadas quantidades de flavononas, presentes nos citrinos, apresentaram um risco 19% menor de desenvolver AVC isquémico, em comparação com as participantes que ingeriram menores quantidades.

 

O estudo também constatou que 82% das flavononas ingeridas foram provenientes do consumo de laranja e sumo e laranja enquanto que 14% foram o resultado do consumo de toranja e sumo de toranja. Contudo, os investigadores recomendam a ingestão de fruta, em vez de sumo, devido ao alto teor de açúcar que os sumos comerciais contêm.

 

Apesar dos resultados encontrados, os investigadores revelaram que ainda são necessários mais estudos para confirmar a associação do consumo de flavononas e o risco de AVC, e também para entender melhor qual a razão desta associação.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.