Ingestão de carne vermelha e carne processada associada ao aumento de risco de morte

Estudo publicado nos “Archives of Internal Medicine”

27 março 2009
  |  Partilhar:

Um estudo publicado nos “Archives of Internal Medicine” sugere que as pessoas que incluem muita carne vermelha e carne processada (como bacon, salsichas, presunto) na sua dieta alimentar têm um risco moderadamente aumentado de morrerem devido a causas generalizadas e a cancro e doenças cardiovasculares.

 

Em contraste, a ingestão de carne branca parece estar associada a uma pequena redução do risco de morte devido a causas generalizadas, cancro e doenças coronárias.

 

Os investigadores do “National Cancer Institute”, nos EUA, contaram com a participação de mais de 500 mil pessoas com idades compreendidas entre os 51 e os 71 anos de idade, as quais forneceram dados demográficos e responderam a um questionário para estimar a sua ingestão de carne branca, vermelha e processada. Durante o período de acompanhamento, que foi de dez anos, morreram 47 976 homens e 23 276 mulheres.

 

O estudo revelou que os participantes que ingeriram as maiores quantidade de carne vermelha, cerca de 62 gramas por 1 000 calorias/dia, tinham um maior risco de morrerem devido a causas generalizadas e cancro e doenças coronárias do que os participantes que ingeriram as menores quantidades de carne vermelha, uma média de 9,8 gramas por 1 000 calorias/dia. Pelo contrário, os participantes que ingeriram maiores porções de carne branca apresentaram um menor risco de morte do que os que ingeriram menores porções desta carne.

 

Por outro lado, o risco de mortalidade devido a causas generalizadas ou por cancro e doenças cardiovasculares foi ligeiramente menor entre os que comeram mais carne branca do que entre os que se alimentaram com mais carne vermelha.

 

Os investigadores calculam que 11% das mortes nos homens e 16% das mortes nas mulheres podiam ter sido evitadas se as pessoas tivessem diminuído o seu consumo de carne vermelha.

 

Os cientistas acrescentam ainda que compostos que causam o cancro se formam devido às temperaturas elevadas que se atingem na confecção da carne. Para além disso, a carne é a fonte maior de gordura saturada e tem sido associada ao aparecimento do cancro da mama e do cancro colo-rectal.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.