Informação epigenética do óvulo influencia desenvolvimento da placenta

Estudo publicado na revista “Developmental Cell”

28 janeiro 2016
  |  Partilhar:
Investigadores do Reino Unido constataram que a informação epigenética contida no óvulo influencia o desenvolvimento da placenta durante a gravidez, dá conta um estudo publicada na revista “Developmental Cell”.
 
O estudo levado a cabo pelos investigadores da Universidade de Londres, no Reino Unido, indica que a saúde da mãe, mesmo antes da conceção, pode influenciar a saúde do feto, abrindo novas questões na forma como a idade da mãe influencia o desenvolvimento da placenta.
 
A informação epigenética não está codificada na sequência do ADN, mas é fundamental para determinar quais os genes que estão ativados ou desativados. Uma das formas de se conseguir isto é através da metilação do ADN, um processo biológico, onde o ADN é quimicamente marcado para silenciar os genes. As marcas da metilação do ADN estabelecem-se em cada óvulo durante o seu desenvolvimento nos ovários e, após a fertilização, algumas dessas marcas são transferidas para o feto e para a placenta.
 
Até à data os estudos têm-se focado num número pequeno de genes denominados por genes “impressos”. No entanto, existem cerca de mil outras regiões genómicas, onde a metilação no óvulo é transmitida ao embrião. 
 
Neste estudo os investigadores, liderados por Miguel Branco, decidiram explorar a importância deste tipo de metilação no desenvolvimento da placenta, um órgão vital na gravidez.
 
"Ficamos surpresos por termos descoberto que a metilação do ADN do óvulo desempenha um papel muito maior no desenvolvimento da placenta que a metilação introduzida após a fecundação, enquanto no embrião ambas são importantes. A evolução, ao que parece, concedeu às mães as ferramentas para controlar o crescimento da prole durante a gravidez, dando instruções sobre o desenvolvimento da placenta”, referiu, em comunicado de imprensa, o investigador.
 
Através da utilização de ratinhos em que a metilação dos óvulos tinha sido bloqueada, os investigadores descobriram que, a metilação do ADN que ocorria durante o desenvolvimento do óvulo era essencial para o correto desenvolvimento da placenta. 
 
O estudo identificou, especificamente, vários genes regulados pela metilação no óvulo que estão envolvidos na adesão celular e na migração, duas propriedades vitais para as células da placenta em desenvolvimento serem capazes de estabelecer ligações com os tecidos maternos para apoiar o desenvolvimento do embrião.
 
Os autores do estudo concluem assim que esta investigação abre portas no que respeita ao potencial da influência da saúde materna no feto muito antes da conceção.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.