Infectados com carga viral muito baixa e transmissão do HIV

Estudo analisado com reserva pelos especialistas

05 agosto 2008
  |  Partilhar:

As pessoas infectadas com HIV, mas com carga viral muito baixa decorrente da medicação anti-retroviral, podem não transmitir o vírus, segundo um estudo suíço, comentado com muita reserva pelos especialistas.
 

 

Antes da abertura oficial da conferência mundial da SIDA, a decorrer no México, um membro da comissão federal suíça da SIDA, Pietro Vernazza, indicou não haver casos de transmissão entre pessoas naquelas condições, as quais foram acompanhadas por um grupo de investigadores.
 

 

Bernard Hirschel, responsável da área do HIV dos Hospitais Universitários de Genebra e co-autor do relatório divulgado em meados de Janeiro, indicou que num casal composto por um seronegativo e um seropositivo, a pessoa infectada poderia dispensar o preservativo quando não sofre de outra doença sexualmente transmissível e a sua taxa de infecção é indetectável ao final de seis meses.
 

 

No final de Julho, comentando o estudo suíço à Lusa, o chefe do Serviço de Infecciologia do Hospital Egas Moniz (Lisboa), Kamal Mansinho, referiu que o estudo "deve ser lido com cuidado e objectividade". O mesmo responsável disse que o estudo chega a "uma conclusão imprecisa do ponto de vista conceptual e perigosa do ponto de vista de saúde pública, na medida em que o risco de transmissão depende de múltiplas circunstâncias". O especialista lança um aviso: "Uma pessoa com HIV pode transmitir o vírus mesmo que a carga vírica seja baixa".
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.