Infeções virais: cerco começa a ficar cada vez mais estreito

Estudo publicado na “Nature Immunology”

29 novembro 2013
  |  Partilhar:
Investigadores americanos identificaram uma proteína que tem um papel crucial na resposta do sistema imunitário contra infeções virais, dá conta um estudo publicado na revista “Nature Immunology”.
 
“A deteção do material genético viral dentro da uma célula infetada é essencial para que a resposta imune seja iniciada, de forma a combater a infeção e impedir que esta se dissemine no organismo”, explicou, um dos autores do estudo, Hans-Christian Reinecker.
 
O sistema imune inato é a primeira linha de defesa do organismo contra infeções. Este reconhece rapidamente os patogénios e convoca os seus melhores soldados para lidar com a invasão, incluindo os leucócitos, citoquinas e peptídeos antimicrobianos. 
 
A primeira coisa que os vírus fazem após terem entrado dentro das células hospedeira é chegar ao núcleo, pois é aqui que ele se replica. Para conseguirem invadir este compartimento celular, os vírus atravessam microtúbulos, canais que as células utilizam para transportar proteínas. Contudo, até à data não se sabia como o movimento dos vírus dentro destas estruturas afetava a ativação do sistema imunitário. 
 
Estudos anteriores já tinham reportado que a proteína GEF-H1 se associava aos microtúbulos e ajudava o sistema imunitário no reconhecimento de bactérias. Agora os investigadores do Hospital Geral de Massachusetts, nos EUA, descobriram que um dos soldados do sistema imunitário, os macrófagos, que ingerem e digerem material desconhecido e patogénios, expressam esta proteína. Foi também constatado que os aminoácidos que constituem o ARN viral ativam a GEF-H1, controlando consequentemente a expressão de moléculas de sinalização importantes.
 
O estudo apurou que os ratinhos que não expressavam a GEF-H1 não eram capazes de produzir uma resposta eficaz contra o vírus influenza e o da encefalomiocardite. 
 
Os autores do estudo esperam que esta descoberta conduza ao desenvolvimento de novas formas de anular as estratégias que os vírus utilizam para contornar a resposta do sistema imune às infeções. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.