Infecções aumentam risco de ataque cardíaco

São doenças comuns, mas podem tornar-se perigosas

24 fevereiro 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

 

 

Infecções comuns como bronquite, pneumonia ou cistite aumentam até cinco vezes mais o risco de um ataque cardíaco, segundo um estudo feito com 40 mil históricos médicos.
 

 

Este aumento do risco acontece enquanto os pacientes estão doentes, de acordo com um estudo inglês. Os cientistas também concluíram que o risco de o doente sofrer um AVC (acidente vascular cerebral) é três vezes maior do que o das pessoas que não estão a passar por estes problemas de saúde.
 

 

Os cientistas descobriram que o risco de sofrer ataques cardíacos ou AVCs aumenta substancialmente durante uma infecção respiratória e prolonga-se por mais três dias depois dos sintomas curados. Mas as probabilidades são bem menores nas semanas seguintes à manifestação da doença.
 

 

Para o cientista Patrick Vallance, da University College London, o trabalho mostra que os ataques cardíacos nem sempre ocorrem ao acaso. Segundo o especialista, em declarações à BBC, a ideia de que o risco enfrentado por uma pessoa é constante não tem fundamento.
 

 

Vallance diz que a probabilidade de sofrer um ataque cardíaco varia conforme as situações do doente. «Com estas descobertas, podemos começar a desenvolver novas estratégias para reduzir a ocorrência de ataques cardíacos e tromboses», disse o cientista Liam Smeeth, um dos líderes do estudo.
 

 

As conclusões da investigação foram publicadas na revista especializada The New England Journal of Medicine.
 

 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.