Índice de massa corporal elevado aumenta risco de cálculos biliares

Estudo publicado na revista “Hepatology”

17 julho 2013
  |  Partilhar:

Investigadores dinamarqueses constataram que há uma associação casual entre um índice de massa corporal (IMC) elevado e o aumento do risco de cálculos biliares, dá conta um estudo publicado na revista “Hepatology”.
 

O National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases descreve os cálculos biliares como pedras que se podem desenvolver na presença de um excesso de colesterol, que representam cerca de 80% de os cálculos biliares, ou sais biliares ou bilirrubina que se acumulam na vesícula biliar.
 

O estudo refere que a doença dos cálculos biliares é uma das doenças gastrointestinais mais comuns e dispendiosas. Estudos anteriores têm demonstrado que um maior IMC está associado a um risco aumentado desta doença, no entanto não era claro se este fator era a causa da doença.
 

De forma a analisar a associação entre o IMC e o risco de desenvolvimento de cálculos biliares, os investigadores, liderados por Anne Tybjærg-Hansen, contaram com a participação de 477.679 indivíduos, os quais foram sujeitos à abordagem mendeliana, um método que utiliza a variação genética para estudar o impacto dos fatores de risco modificáveis como causa da doença. Os investigadores observaram que ao longo dos 34 anos do período de acompanhamento, 4.106 indivíduos desenvolveram cálculos biliares sintomáticos.
 

O estudo apurou que os participantes que desenvolveram doença tinham tendência a serem mais velhos, do sexo feminino e fisicamente menos ativos. Os pacientes com cálculos biliares faziam frequentemente terapia de substituição hormonal e bebiam menos álcool que aqueles sem doença.
 

Foi verificado que um IMC elevado estava associado a um maior risco de desenvolvimento de cálculos biliares, com uma taxa de risco global de 2,84. Os investigadores observaram também que comparativamente com os homens, as mulheres apresentavam um maior risco de desenvolver esta doença.
 

Os resultados do estudo indicaram que o risco de desenvolvimento de cálculos biliares aumentou 7% por cada 1 kg/m2 de aumento do IMC. "A obesidade é um fator de risco conhecido do desenvolvimento de cálculos biliares e nosso estudo sugere que um IMC elevado provavelmente contribui para o desenvolvimento desta doença", conclui a investigadora.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.