Índia: Aborto selectivo mata 10 milhões de fetos do sexo feminino

Dados divulgados na revista The Lancet

10 janeiro 2006
  |  Partilhar:

 

A preferência dos pais por filhos do sexo masculino na Índia origina, todos os anos, cerca de 500 mil interrupções da gravidez de fetos do sexo feminino, de acordo com um novo estudo publicado na última edição da revista especializada The Lancet.
 

 

Cientistas do St. Michael''s Hospital, da University of Toronto, no Canadá, e do Post Graduate Institute of Medical Education & Research, em Chandigarh, na Índia, concluíram que este tipo de procedimento médico já levou ao abortamento de 10 milhões de fetos do sexo feminino nos últimos 20 anos. A equipa explicou à BBC que, desde a popularização da ultrasonografia, ou seja, há mais ou menos duas décadas, a estimativa de 10 milhões de fetos abortados não é exagerada.
 

 

No novo estudo, os investigadores descobriram que, em famílias onde já existe uma filha, a proporção de partos é de 933 raparigas para cada mil rapazes. A proporção é ainda menor quando a família já tem duas meninas: em mil partos de rapazes, ocorrem 759 partos de raparigas. O "deficit de meninas" é maior, segundo o estudo, entre mulheres de nível cultural elevado e não varia de acordo com a religião.
 

 

No ano passado, um líder popular e activista famoso na Índia, Swami Agnivesh, fez uma campanha contra o aborto de bebés do sexo feminino em cinco Estados das regiões norte e oeste da Índia.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.