Incidência de cirrose pode aumentar 62% em dez anos

Alerta da Sociedade Portuguesa de Hepatologia

17 março 2009
  |  Partilhar:

A hepatite C poderá fazer aumentar a incidência da cirrose e do tumor do fígado em 62%, alerta a Sociedade Portuguesa de Hepatologia (SPH).

 

Estimativas da SPH apontam para cerca de 170 mil pessoas com hepatite C em Portugal, 130 mil com hepatite B, 1,3 milhões de alcoólicos e de pessoas que bebem em excesso e cerca de 150 mil com doença hepática alcoólica.

 

Segundo Fernando Ramalho, membro da SPH e responsável pela Unidade de Patologia do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, apenas um terço dos doentes com hepatite C está identificado. “A falta de rastreios e informação pode fazer aumentar, na próxima década, em 62% a incidência da cirrose e do tumor do fígado e levar a um acréscimo de 500% de transplantes”, frisou o especialista.

 

O médico salientou que, em média, 60% destes doentes podem ser curados com as novas terapêuticas anti-virais.

 

Segundo o médico, há grupos de elevado risco que deveriam fazer o rastreio da hepatite C, como os toxicodependentes e pessoas que receberam transfusões de sangue ou que foram sujeitos a intervenções cirúrgicas antes de 1992.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.