Imprimir o coração por camadas

Novo método promete revolucionar a Medicina

08 março 2004
  |  Partilhar:

Investigadores da Universidade do Missouri, nos EUA, desenvolveram uma técnica que, no futuro, poderá permitir a criação de órgãos e tecidos humanos através de um método novo: o órgão é «impresso», camada por camada, de forma similar à usada hoje em dia nas impressoras jacto de tinta.A técnica faz uso de uma «tinta» biológica, na verdade uma cultura de células do tecido ou órgão a ser reproduzido. Após cada camada de «tinta», é aplicado um gel especial, para dar forma ao órgão. Após a absorção do gel, as células das várias camadas são quimicamente estimuladas a unirem-se, gerando, deste modo, o órgão final.A equipa já conseguiu produzir «tubos» ocos de tecido muscular, e está a preparar-se para produzir partes simples, como veias e válvulas, que seriam transplantadas em animais, comprovando a compatibilidade do órgão «impresso» com um organismo vivo. Como o órgão é feito a partir de células do próprio dador, o risco de rejeição, ao menos em teoria, é zero.Agora, a universidade procura patentear o método, e está a procurar empresas interessadas em patrocinar as investigações necessárias à criação de órgão humanos funcionalmente completos a partir das células de um dador.Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.