Implante neurológico permite movimentação de prótese através do pensamento

Investigação dada a conhecer na revista “Science”

28 maio 2015
  |  Partilhar:

Um novo implante neurológico poderá permitir que amputados ou indivíduos com paralisia motora consigam movimentar próteses utilizando apenas a força do pensamento, revela uma notícia divulgada pela agência Lusa.


Até agora, as abordagens de controlo de próteses envolviam, por exemplo, braços mioelétricos acionados pelo músculo ou ligados a implantes no cérebro. Contudo, estas técnicas produziam frequentemente movimentos semelhantes a espasmos, algo que não acontece nesta nova técnica desenvolvida por cientistas norte-americanos.


Esta nova prótese traz uma esperança renovada de ser possível conquistar a mobilidade perdida por parte de pessoas amputadas ou com paralisia motora.


Durante o ensaio clínico desta nova abordagem, Erik Sorto, um paciente com 34 anos, tetraplégico há dez anos devido a uma lesão na coluna vertebral, conseguiu controlar o cursor do computador e o braço robótico através da força de pensamento.


Este paciente tornou-se na primeira pessoa do mundo a ter uma prótese implantada numa região do cérebro onde se formam as intenções, o que lhe dá a capacidade de agarrar num copo e beber ou de jogar ao jogo “papel-pedra-tesoura”.


“O córtex parietal posterior situa-se a montante no processo que conduz a um movimento, o que faz com que os sinais estejam mais em linha com a intenção de agir do que com a execução do movimento”, explicou Richard Andersen, professor de neurologia e líder da investigação.


De acordo com os cientistas, a nova técnica agora desenvolvida permitiu descodificar as intenções do sujeito ao simplesmente pedirem-lhe para imaginar o movimento, mas sem as suas múltiplas e diferentes sequências.


ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.