Imigrantes ilegais procuram dormida e comida nos hospitais
10 outubro 2003
  |  Partilhar:

Os hospitais portugueses atendem cada vez mais imigrantes indocumentados. Uma parte considerável dos casos refere-se a pessoas com carências alimentares e que nem sequer têm onde dormir. No final, contas feitas, e porque ninguém paga as despesas, o Estado e as administrações dos estabelecimentos privados acabam por ter gastos na ordem dos três milhões de euros. Só o Hospital Amadora/Sintra contabiliza, por ano, cerca de oito mil atendimentos a imigrantes ilegais, avança o director de «marketing», Paulo Moreira. Por regra, diz, são situações em que os pacientes se apresentam com problemas causados pelo excesso de álcool e alimentação deficiente. Fonte: Público        

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.