Igreja defende sexo só com amor
25 fevereiro 2002
  |  Partilhar:

A sexualidade só encontra sentido na experiência do amor. Esta é a perspectiva defendida pela Igreja Católica transmitida pelo cardeal patriarca de Lisboa, na catequese do Segundo Domingo da Quaresma, que ontem foi lida na Sé de Lisboa por D. José Policarpo, terminada a Oração de Ofício de Vésperas.
 

 

“A relação entre amor e sexualidade constitui uma evidência afirmada, ao longo de séculos, pelas culturas, o que significa aceitar que a sexualidade humana só encontra expressão com sentido na experiência do amor e que é um dinamismo de amor", considerou D. José Policarpo na catequese intitulada "Amor e Sexualidade".
 

 

O cardeal patriarca de Lisboa realiza, pelo quinto ano consecutivo, as Catequeses Quaresmais. Com o tema genérico a "Evangelização do Amor", as catequeses deste ano vão abordar diversos aspectos subjacentes à perspectiva católica do acto de amar. No Segundo Domingo da Quaresma, o cardeal alertou para o facto de a Igreja ser "continuamente interpelada para aceitar abordagens funcionais da sexualidade", afirmando que "ela não pode reger-se, nesta matéria, por visões culturais ou sociológicas".
 

 

D. José Policarpo recordou que há uma visão, contrária à posição da Igreja Católica, "estreitamente funcional dos dinamismos humanos" que afirma "como válida uma expressão da sexualidade desligada do amor", e que coloca em causa "a perspectiva base da visão cristã do homem e da mulher".
 

 

Fonte: Correio da Manhã
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.