Identificas três proteínas que podem ajudar na Reprodução Medicamente Assistida

Estudo da Universidade de São Paulo

21 abril 2008
  |  Partilhar:

A presença de uma proteína no tecido do endométrio pode indicar problemas de gestação, de acordo com um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
 

 

O estudo liderado por Paulo Serafini identificou três proteínas no tecido do endométrio (LIF, IGF-1 e PR ) capazes de facilitar a gravidez em mulheres que recorrem à reprodução medicamente assistida. As pacientes que não tiveram sucesso na gravidez apresentaram uma quarta proteína, a claudina-4, considerado um factor inibidor da gestação.
 

 

O estudo avaliou 52 pacientes, entre os 24 e os 42 anos, que tentavam engravidar.
 

 

Os médicos acreditam que monitorizando essas proteínas será possível determinar o melhor momento para a fertilização. “A partir dos resultados já obtidos poderemos predizer se naquele momento a paciente tem condições de receber bem o ovócito e de ter uma evolução favorável da sua gravidez”, explicou Edmundo Baracat, professor titular da USP e orientador da pesquisa.
 

 

Esta descoberta deverá poupar as pacientes de desgastes físico, emocional e financeiro.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.