Identificados genes associados a cancro pancreático

Estudo publicado na “Nature Genetics”

01 fevereiro 2010
  |  Partilhar:

Quatro regiões do genoma humano que estão associadas a um maior risco de desenvolvimento de cancro do pâncreas foram identificadas, revela um estudo publicado na “Nature Genetics”.

 

O cancro de pâncreas tem um prognóstico difícil, com uma taxa de sobrevivência de 5% cinco anos após o diagnóstico. Em comunicado de imprensa ao sítio HealthDay, o autor do estudo, Stephen Chanock, revelou que este tipo de cancro ”é frequentemente diagnosticado numa fase muito tardia, o que é em parte devido à localização anatómica". O investigador acrescenta que, por outro lado, ainda não se criaram testes suficientemente eficazes para identificar os indivíduos que estão sob risco de desenvolverem esta doença.

 

Contudo, os cientistas começaram recentemente a desvendar os vários factores genéticos que podem desencadear este tipo de patologia.

 

Neste sentido, os investigadores do U.S. National Cancer Institute analisaram os genes de 4 mil indivíduos que sofriam de cancro do pâncreas e de um número equivalente de participantes que não sofriam desta patologia.

 

Os resultado da sua investigação, combinados com os resultados de um estudo anterior, permitiram que os investigadores identificassem quatro regiões do genoma de relevância para o conhecimento da doença.

 

A primeira região genética identificada tem um papel importante no tipo de sangue ABO, algo que os cientistas já suspeitavam mesmo antes de a ligação genética ter sido estabelecida. A segunda é numa região que está localizada no cromossoma 5 que contém um gene influente nos telómeros (estruturas terminais dos cromossomas que diminuem sempre que as células se dividem). As outras duas regiões estão localizadas nos cromossomas 1 e 13.

 

Na opinião de Stephen Chanock, estes resultados abrem novas perspectivas de investigação. No entanto, ele adverte que, embora as regiões identificadas "estejam definitivamente associados com o risco de desenvolver cancro de pâncreas, isto não significa que as pessoas que têm uma variação nessa região venham a desenvolver este tipo de patologia."

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.