Identificado mecanismo de resistência aos antibióticos

Novos tipos de fármacos poderão brevemente vir a ser produzidos

09 maio 2001
  |  Partilhar:

Cientistas do Reino Unido conseguiram dar mais um passo importante na descoberta do processo pelo qual as bactérias são resistentes aos antibióticos, através da observação em pormenor das células durante a síntese proteica.
 

 

Esta descoberta pode vir a ser muito útil na investigação futura de novos tipos de fármacos para tratar as infecções por bactérias, uma vez que estas estão cada vez mais resistentes aos antibióticos que possuímos para as combater.
 

 

“Como biólogos, estamos fascinados com estes resultados, devido à sua importância na compreensão do processo através do qual um código genético é traduzido em proteínas”, afirma o Dr. Venki Ramakrishnan do Conselho de Investigação Médica de Cambridge (Reino Unido). E acrescenta ainda que “tanto a indústria farmacêutica como as empresas de biotecnologia estão interessadas nesta descoberta, não só porque ajuda a compreender o mecanismo pelo qual muitos antibióticos actuam, mas também permite compreender certas formas de resistência”.
 

 

Já há muito tempo que se sabe que os ribossomas, estruturas constituintes das células, funcionam como máquinas moleculares de produção das proteínas de que todos os organismos necessitam para viver. Os ribossomas traduzem o projecto das proteínas a sintetizar (informação genética contida nos genes), juntando os aminoácidos que as constituem.
 

 

Em experiências realizadas em laboratório utilizando o antibiótico paromomicina, a equipa de cientistas liderada pelo Dr. Ramakrishnan descobriu que os antibióticos interferem no processo pelo qual os ribossomas monitorizam a informação genética. Na presença da paromomicina, os ribossomas cometem erros na síntese de aminoácidos, o que torna as proteínas inactivas.
 

 

“Embora estes antibióticos tenham sido descobertos já há décadas, não se compreendia ainda a pormenor como é que eles actuavam. Isto certamente permitirá desenvolver novos tipos de antibióticos que consigam ultrapassar o grave problema mundial da resistência aos mesmos”, revela o Dr. Ramakrishnan.
 

 

Os resultados deste estudo foram publicados na edição de 4 de Maio da revista “Science”.
 

 

Fonte: Reuters Health

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.