Identificado gene que induz o desenvolvimento de melanoma a partir dos sinais cutâneos

Diagnóstico de melanoma poderá vir a ser mais rápido e eficaz

19 agosto 2001
  |  Partilhar:

A equipa de cientistas liderada por Rhoda Alani da Johns Hopkins University descobriu o gene, identificado como Id1, causador do desenvolvimento de sinais cutâneos em melanoma ou cancro da pele.
 

 

Segundo a American Cancer Society, os doentes com melanoma não difundido às camadas inferiores da pele apresentam taxas de sobrevivência de 97% para além de cinco anos. No entanto, se o tumor crescer, a mesma taxa de sobrevivência desce para ao 50% se os linfáticos forem atingidos e para 20% se se propagar a outros órgãos do organismo.
 

 

Neste estudo, os investigadores encontraram elevadas quantidades da proteína codificada pelo Id1 nas etapas iniciais do desenvolvimento de melanoma quando este se encontra restrito às camadas superficiais da pele.
 

 

Numa entrevista, Rhoda Alani afirmou que “Se isto realmente acontecer (a produção e activação da proteína codificada pelo Id1), será muito útil no diagnóstico do melanoma.” De facto, se este cancro for diagnosticado nas fases inicias de desenvolvimento (enquanto se encontra limitado às camadas superficiais da pele) a cura é praticamente assegurada, dadas as taxas de sobrevivência quando o diagnóstico é feito nesta altura.
 

 

O Id1 bloqueia a actividade de um outro gene que normalmente impede a evolução de sinais pré-cancerosos em melanoma. Esse bloqueamento é feito através de mutações irreparáveis, induzidas pelo Id1, no gene supressor. À medida que o tumor cresce os níveis da proteína codificada pelo Id1 diminuem porque deixa de ser necessário bloquear a actividade do gene supressor.
 

 

No artigo relativo a esta investigação, publicado no jornal científico Cancer Research, os cientistas afirmam que é possível desenvolver ferramentas de diagnóstico para monitorizar o gene Id1, pois este só é activado nos estádios iniciais de melanoma e não em sinais pré-cancerosos ou nas fases finais deste cancro.
 

 

Os benefícios deste trabalho são óbvios quando os médicos têm alguma dificuldade em determinar se um sinal é canceroso ou não, pois o desenvolvimento de um teste rápido e fácil para diagnosticar a actividade do Id1 facultará aos doentes um tratamento médico mais eficaz pois o melanoma será tratado ainda nas fases iniciais de desenvolvimento.
 

 

Joaquina Pereira
 

MNI – Médicos na Internet
 

 

Fonte: CNN
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.