Identificado gene chave na propagação do cancro da mama

Estudo publicado na revista “Cancer Cell”

08 janeiro 2009
  |  Partilhar:

Uma equipa de investigadores norte-americanos identificou um gene que desempenha um papel-chave na metastização do cancro da mama e que também torna os tumores mais resistentes à quimioterapia, segundo um estudo publicado na revista “Cancer Cell”.
 

 

A equipa, liderada por Yibin Kang, professor de Biologia Molecular na Universidade de Princeton, em Nova Jersey, nos EUA, descobriu um determinado padrão genético no cromossoma 8q22, o qual está relacionado com 30% dos casos de tumores com mau prognóstico devido a metástases recorrentes.
 

 

Nessa investigação, os especialistas também descobriram que o gene, denominado “metadherin” ou MDTH, estava relacionado com um pequeno número de genes dentro dessa região.
 

 

Em entrevista ao sítio “Medical News”, Yibin Kang explica que “a maioria das pacientes com cancro da mama é resistente aos esquemas terapêuticos actualmente disponíveis e acaba por sucumbir a tumores recorrentes que se propagam a órgãos vitais, tais como pulmão, ossos, fígado e cérebro”.
 

 

Por isso, reforça o responsável, “a resistência à quimioterapia e a metastização permanecem grandes desafios à terapia curativa” e “os resultados deste estudo poderão abrir caminho a novos tratamentos”.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.