Identificadas células que provocam cancro do colo do útero

Estudo publicado nos “Proceedings of the National Academy of Sciences”

13 junho 2012
  |  Partilhar:

A maioria dos cancros do colo do útero provocados frequentemente pelo vírus do papiloma humano, desenvolvem-se em células específicas situadas numa única região do colo do útero, dá conta um estudo publicado, nos “Proceedings of the National Academy of Sciences”.

 

De acordo com os investigadores do Brigham And Women's Hospital, nos EUA, esta descoberta vai permitir aos médicos distinguirem, nas lesões pré-cancerígenas do colo do útero, as células benignas das que são potencialmente perigosas e, desta forma, optarem pelo tratamento mais adequado.

 

"Descobrimos uma população de células distintas, todas situadas numa zona específica do colo do útero, que poderão ser responsáveis pela maior parte, senão todos os cancros resultantes de uma infeção com o vírus do papiloma humano", referiu, citado pela agência AFP, um dos coautores do estudo, Christopher Crum.

 

Os autores do estudo concluíram que estas células têm uma assinatura genética única, presente igualmente nas células cancerígenas agressivas do colo do útero.

 

Uma vez retiradas do colo do útero, as células não se regeneram, abrindo a via para um novo método de prevenção.

 

"Retirar as células nas mulheres muito jovens, antes de estarem expostas a uma infeção do vírus do papiloma humano ou a lesões pré-cancerígenas, poderá reduzir o risco de cancro colo do útero", revelaram os investigadores em comunicado, ressalvando que "são necessárias investigações suplementares para avaliar os benefícios e os riscos de uma possível terapia preventiva".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.