Identificada variação genética relacionada com Hipertensão

Estudo publicado no “PNAS”

05 janeiro 2009
  |  Partilhar:

Uma equipa de investigadores americanos descobriu uma variação num gene relacionada com a hipertensão arterial, aponta um estudo publicado no "Proceedings of the National Academy of Sciences” (PNAS).
 

 

De acordo com o trabalho, liderado por Yen-Pei Christy Chang, Professor de Medicina e Epidemiologia na Faculdade de Medicina da Universidade de Maryland, trata-se de uma variação no gene STK39. Este gene produz uma proteína que desempenha um papel no mecanismo renal que regula a quantidade de sódio no organismo.
 

 

De acordo com declarações do líder da investigação, citadas pela agência Lusa, cerca de 20% da população branca é provavelmente portadora dessa variação genética no STK39.
 

 

Os investigadores identificaram a ligação entre a variação no gene STK39 e a hipertensão arterial ao analisarem o ADN de 452 elementos de uma comunidade religiosa amish que vive na Pensilvânia. Para tal, analisaram 100 mil marcadores genéticos ao longo do genoma.
 

 

Os dados foram comparados através de testes genéticos que realizaram num outro grupo amish e quatro outros grupos da população branca dos EUA e Europa.
 

 

A escolha de elementos da comunidade amish deveu-se ao facto de serem geneticamente homogéneos e terem o mesmo padrão de dieta e estilos de vida.
 

 

As próximas etapas do estudo serão, segundo o cientista, as de avaliar “como indivíduos com diferentes variações nesse gene respondem aos diuréticos e a outros tratamentos contra a hipertensão ou a alterações no estilo de vida, como a redução do consumo de sal”.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.