Idade fértil da mulher poderá ser prolongada

Estudo publicado na “Nature Medicine”

29 fevereiro 2012
  |  Partilhar:

Investigadores americanos isolaram células estaminais, dos ovários de mulheres adultas, com potencialidade de se diferenciarem em óvulos capazes de serem fertilizados, dá conta um estudo publicado recentemente na revista “Nature Medicine”.

 

Esta descoberta confirma os resultados de outros estudos anteriores que sugerem que a mulher continua a produzir óvulos na idade adulta e deita por terra a crença antiga de que as mulheres nascem com uma produção finita de óvulos.

 

Em 2004, a mesma equipa de investigadores do Massachusetts General Hospital, em Boston, EUA, já tinha publicado na revista “Nature”, um estudo em ratinhos, que desafiava este antigo pressuposto.

 

Este e outros estudos abriram as portas para a criação de uma visão alternativa que foi posteriormente reforçada por outras investigações. Em 2007, a mesma equipa de investigadores que publicou no “Journal of Clinical Oncology” constatou que os ratinhos fêmea que receberam transplantes de medula óssea após os óvulos terem sido destruídos por quimioterapia, ficaram grávidas e deram à luz crias portadoras dos genes das mães e não dos dadores de medula.

 

Em 2009, um artigo publicado na “Nature Cell Biology”, revelou que os investigadores do China's Shanghai Jiao Tong University isolaram células estaminais produtoras de oócitos de ratinhos fêmea adultos, transplantaram-nas em ratinhos nos quais os óvulos tinham sido destruídos por quimioterapia, e mostraram que estas células estaminais se diferenciaram em oócitos maduros, capazes de serem fertilizados, dando origem a crias saudáveis.

 

Neste novo estudo os investigadores, liderados por Jonathan Tilly, isolaram células percursoras de óvulo, dos ovários de mulheres adultas, inseriram-nas em tecido de ovário humano e transplantaram este tecido em ratinhos. Os autores do estudo verificaram que as células estaminais, previamente marcadas com um fluoróforo verde, deram origem a novos óvulos.

 

Na opinião de Jonathan Tilly, os resultados deste estudo poderão ajudar na formulação de novos tratamentos para infertilidade e talvez contribuir para o aumento da idade fértil da mulher.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.