Idade da primeira menstruação continua a diminuir

Tendência iniciou-se no século XIX

07 outubro 2002
  |  Partilhar:

As raparigas começam a menstruar cada vez mais cedo. Segundo um estudo, esta tendência teve o seu início desde o século XIX.
 

 

A idade média da primeira menstruação é de cerca de 12 anos, independentemente da etnia. A equipe médica de David S. Freedman, dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC), em Atlanta, EUA, verificou que, em 1994, metade das raparigas afro-americanas menstruou pela primeira vez nove meses antes, comparada com a média registada há 20 anos atrás.
 

 

No entanto, uma tendência menos dramática foi encontrada entre as brancas. Em 1994, metade das adolescentes brancas teve a primeira menstruação dois meses antes do que há duas décadas.
 

 

Segundo os investigadores, as afro-americanas pareceram 40 por cento mais propensas a ter a primeira menstruação antes dos 11 anos do que as brancas.
 

 

As razões dessas diferenças étnicas não são claras, informaram os autores do estudo. Mesmo que as afro-americanas estejam mais propensas a ter mais altura e peso -características que podem influenciar o início da menstruação -, as análises dos resultados mostram que estes factores não explicam a porcentagem maior de negras com início da menstruação antecipado.
 

 

Em média, no entanto, afro-americanas e brancas começaram a menstruar com uma diferença de apenas três meses, tornando as disparidades entre as duas etnias relativamente pequenas, informou a equipe.
 

 

Os autores avaliaram 5.552 meninas e acompanharam 2.058 voluntárias, a partir de 5 a 9 anos, durante um período de seis anos.
 

 

É importante determinar as causas da menstruação precoce, apontaram os cientistas. Isto porque, estudos anteriores já demonstraram que mulheres afectadas por cancro da mama estão mais propensas a ter a primeira menstruação, ou menarca, antes dos 11 anos.
 

 

«Há muitos factores que influenciam a menstruação precoce e todos devem ser estudados», explicou Geraldine M. Buck, dos Institutos Nacionais de Saúde, em Bethesda, EUA, é autora de um estudo sobre a puberdade feminina publicado na mesma edição da revista Pediatrics.
 

 

«Por exemplo, factores da dieta - gorduras e hormonas presentes nos alimentos - contribuem para as alterações observadas em algumas populações e factores ambientais que interferem com agentes da actividade hormonal.»
 

 

Em entrevista à Reuters, Buck apontou que as alterações na idade da primeira menstruação e puberdade - definida pelo desenvolvimento das mamas, pêlos púbicos e primeira menstruação - poderiam ser sinais de prejuízo na fertilidade.
 

 

«As alterações na menarca e puberdade (antecipação ou atraso) poderiam ser sinais precoces de que as exposições estão a afectar de forma adversa a fertilidade humana e a capacidade biológica de reprodução dos homens e mulheres».
 

 

E lança o alerta: «Se a puberdade é afectada, poderíamos identificar a causa uma década antes, em vez de esperar que os casais tentem ter filhos e descubram que têm problemas».
 

 

No entanto, a pergunta óbvia é «Até onde a idade média da primeira menstruação irá cair». Berenson prevê que esta situação tende a atingir um determinado ponto e desacelerar para a mudança.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.