Humor varia com factores biológicos e com o ritmo circadiano

Estudo analisa comportamento através do Twitter

06 outubro 2011
  |  Partilhar:

Um estudo recente divulgado por sociólogos da Universidade de Cornell, EUA, mostrou que o humor das pessoas segue um padrão semelhante, não só através de um único dia, mas também durante a semana e a mudança das estações. O estudo foi publicado pela revista “Science”.

 

Os sociólogos usaram o Twitter para analisar a evolução do humor das pessoas. A rede social Twitter é composta por mais de dois milhões de utilizadores de 84 países e com fusos horários diferentes.

 

Os investigadores verificaram que independentemente de quão mal-humorado foi o acordar, a pessoa consegue Ficar mais animada após o pequeno-almoço. Ao fim da tarde, provavelmente devido às energias dispendidas no emprego, o humor decresce, aumentando novamente perto da hora de dormir. Nos fins-de-semana, os picos de tuítes ocorrem mais tarde, um sinal de que as pessoas acordam mais tarde ao sábado e ao domingo.

 

A nova análise sugere que o humor é motivado em parte por um ritmo biológico subjacente comum que transcende a cultura e o meio ambiente, de acordo com o “New York Times”.

 

Os autores do estudo, Scott A. Golder e Michael W. Macy reuniram mais de 400 mensagens de cada um dos 2,4 milhões de utilizadores do Twitter que escrevem em Inglês, de Fevereiro de 2008 a Janeiro de 2010.

 

Daqueles que trabalharam, verificaram que cerca de 7% foram qualificados como "corujas", cujo humor, medido pelas mensagens, atingiu o pico por volta da meia-noite e para além dessa hora. As pessoas “matinais” representaram 16%, ao mostrarem picos de humor muito cedo no dia.

 

Os investigadores estabeleceram uma média em cada país, as mensagens positivas começavam por volta de hora do pequeno-almoço, 06:00-09:00; caindo gradualmente até 15:00-16:00, e voltavam a subir acentuadamente depois do jantar.

 

"Esta é uma descoberta importante porque uma explicação para o padrão estava apenas ligada com o facto de as pessoas odiarem ir trabalhar," Golder, citado pelo New York Times. "Mas se fosse esse o caso, o padrão deveria ser diferente aos fins-de-semana, e tal não acontece. Isso sugere que algo mais basilar acontece, devido a factores biológicos ou do ritmo circadiano ".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.