HPV causador de cancro pode disseminar-se por vias orais e genitais

Estudo publicado na “Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention”

19 novembro 2014
  |  Partilhar:
Um estudo canadiano demonstrou que as infeções pelo vírus do papiloma humano (HPV) são mais comuns em homens com parceiras com infeção por HPV oral e/ou genital.
 
Esta descoberta sugere que a transmissão do HPV, uma das doenças sexualmente transmitidas mais comuns do mundo, ocorre pelas vias oral-oral e oral-genital.
 
Eduardo Franco, docente e diretor da Divisão de Epidemiologia do Cancro da Universidade McGill e autor principal do estudo, liderou uma equipa que se debruçou sobre a prevalência das infeções por HPV. Para tal, a equipa contou com a participação de 222 homens e das suas parceiras.
 
A equipa apurou que a prevalência de HPV oral nos participantes era de 7,2%. Estes índices eram mais elevados nos homens fumadores (12,2%), nos que se encontravam em relações não-monogâmicas (17,9%), e nos que tinham uma parceira com infeção por HPV oral (28,6%) ou genital (11,5%). Cento e trinta dos 222 homens possuíam uma parceira com infeção por HPV genital.
 
A prevalência de HPV16, o tipo de HPV causador de cancro mais comum, era de 2,3% nos homens participantes no estudo e de 6,1% em 33 homens que tinham parceiras com infeção por HPV16 genital. Os investigadores observaram uma relação direta entre a prevalência do vírus nos homens e a frequência de sexo oral nas parceiras com aquele tipo de HPV. Por cada unidade de aumento na escala de frequência (nunca / raramente / às vezes / na maioria das vezes / sempre), os homens viam a sua prevalência de infeção por HPV duplicada.
 
Do grupo dos 222 homens, 52 eram cumulativamente não-fumadores, tinham uma relação monogâmica e uma parceira sem HPV oral ou genital. Nenhum daqueles homens tinha infeção por HPV.
 
“O HPV é uma das doenças sexuais transmitidas mais comuns do mundo e um fator de risco para vários cancros, incluindo o do útero, vaginal, da vulva, orofaríngeo, anal e do pénis”, explicou Eduardo Franco.
 
O autor principal do estudo acrescentou ainda que “é importante perceber como é que o HPV se transmite, porque nos ajuda a identificar quem está mais em risco em relação à infeção por HPV e como poderemos ajudar as pessoas e parceiros a protegerem-se”.
 
“O nosso estudo proporciona provas adicionais que o HPV é sexualmente transmitido para o trato oral através de contacto oral-oral e oral-genital”, remata o investigador.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.