HPV associado a doenças cardíacas em mulheres

Estudo publicado no “Journal of American College of Cardiology”

27 outubro 2011
  |  Partilhar:

As mulheres com HPV (vírus do papiloma humano) podem estar em risco aumentado de doença cardiovascular e AVC (acidente vascular cerebral) mesmo quando não existem factores de risco convencionais para a doença, sugere o primeiro estudo que encontra ligação entre as duas patologias. A investigação foi publicada no “Journal of American College of Cardiology”.

 

O HPV é a doença sexualmente transmissível mais comum e possui mais de 40 subtipos, alguns causadores, entre outros, do cancro do colo do útero.

 

Os dados do estudo da Universidade do Texas, EUA, resultaram do National Health and Nutrition Examination Survey realizado junto de 2.500 mulheres, com idades entre os 20 e os 59 anos, entre 2003 e 2006. Entre as participantes do estudo, 44,6% (1141) apresentaram positivo no teste de detecção do HPV e 23,2% (573) tinham HPV "oncogénico", causador de tumores.

 

Dados adicionais foram usados para comparar as mulheres em três grupos: as portadoras de HPV oncogénico, as com outros tipos de HPV e as que não estavam infectados. Os dados, provenientes de questionários, incluíram incidência prévia de doença cardiovascular; risco metabólico (por exemplo: pressão arterial, índice de massa corporal, de glicose no sangue, triglicerídeos e colesterol HDL, hipertensão, diabetes e outras co-morbidades), e factores clínicos (por exemplo, idade, etnia, comportamento sexual, tabagismo e consumo de álcool).

 

Os cientistas decidiram investigar se o HPV poderia causar doenças cardiovasculares devido à forma como o vírus actua no desenvolvimento do cancro, ao desactivar dois genes supressores de tumores: o p53 e a proteína retinoblastoma (pRb). O gene p53 tem um papel chave na regulação do processo que provoca a aterosclerose enquanto a pRb é crucial na regulação do crescimento e proliferação celular.

 

“Verificámos que os tipos de HPV oncogénico foram fortemente associados a doenças cardiovasculares, mas não observámos uma correlação entre HPV e outros riscos metabólicos. Além disso, o vínculo persistiu após o ajuste para grau de risco cardiovascular e outras condições médicas e de saúde, assim como comportamento sexual", disse, em comunicado de imprensa, o Hsu Kuo-Ko, co-autor do estudo.

 

Segundo Ken Fujise, líder da equipa de investigação, “se o vínculo entre o HPV e as doenças cardíacas for confirmado, os cientistas poderão trabalhar no desenvolvimento de um medicamento para deter a inactivação do gene p53 e evitar o aparecimento de doenças cardiovasculares em mulheres infectadas pelo HPV”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.