Hospital Distrital de Évora atinge capacidade máxima

Desidratação e Insuficiências renais são as causas da lotação

12 agosto 2003
  |  Partilhar:

 

Os problemas de desidratação e Insuficiências renais agudas causados sobretudo por causa do calor têm sido tantos que o Hospital Distrital de Évora acabou por ficar lotado.
 

 

Apesar de o hospital se encontrar repleto, segundo adiantou Luís Guilherme, chefe do serviço de urgência do hospital citado, ao jornal Correio da Manhã, ainda não foi necessária a realizações de transferências de pacientes para outros hospitais.
 

 

Para além do agravamento da lotação o Hospital Distrital de Chaves confronta-se com um outro problema: o facto de o hospital não estar equipado com ar condicionado e que proporciona um aumento considerável das temperaturas no interior do hospital.
 

 

Uma das causas que contribuíram também para o aumento do fluxo de pacientes nesta unidade hospitalar deve-se ao facto de muitos doentes, que apesar de procurarem os Centros de Saúde, acabarem por terem que ser transferidos para o hospital. De acordo com o jornal Correio da Manhã nos últimos dias, os bombeiros de Mértola não têm tido mãos a medir neste tipo de transporte. Segundo José Palma, adjunto de comando desta corporação, as transferências, sobretudo de idosos, “aumentaram mais do dobro”.
 

 

Fonte: Correio da Manhã
 

 

Adriana José Oliveira
 

MNI – Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.