Hospital de Santo António opera doente com Distonia

Cirurgia de estimulação cerebral profunda

21 abril 2009
  |  Partilhar:

O Hospital de Santo António, no Porto, anunciou ter realizado a sua primeira cirurgia de estimulação cerebral profunda a uma doente que sofre de distonia.

 

A distonia é uma doença do foro neurológico, crónica e incapacitante, que se caracteriza por contracções musculares involuntárias que causam movimentos espasmódicos e posturas anormais.

 

A primeira cirurgia realizada em Portugal a um doente com distonia foi efectuada no Hospital de S. João, no Porto, em Dezembro de 2005. A nível mundial, estas intervenções cirúrgicas iniciaram-se em 2000.

 

A cirurgia consiste na implantação de "um dispositivo neuroestimulador que permite a estimulação eléctrica de estruturas bem definidas do cérebro".

 

Segundo o neurologista do Hospital de Santo António, Alexandre Mendes, "a doente sujeita a esta cirurgia, com cerca de 40 anos, tem marcada dificuldade em realizar actividades do quotidiano como, por exemplo, comer ou beber e muitas dificuldades nas tarefas profissionais, que esperamos poder melhorar de forma significativa com esta cirurgia".

 

De acordo com o especialista, "este tipo de cirurgia permite melhorar consideravelmente a qualidade de vida dos doentes que sofrem desta patologia, designadamente pacientes com tipos de distonia incapacitantes e sem melhoria com a terapêutica medicamentosa".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.