Hospital de S. João realiza Estimulação Cerebral Profunda

Cirurgia pioneira em Portugal

03 fevereiro 2009
  |  Partilhar:

Pela primeira vez em Portugal foi aplicada, com sucesso, a estimulação cerebral profunda em doentes com dor intensa e crónica. As cirurgias tiveram lugar no Hospital de S. João, no Porto.  

A equipa liderada pelo professor Rui Vaz, director do Serviço de Neurocirurgia desta unidade de saúde, operou na semana passada os dois primeiros doentes, ambos vítimas de graves acidentes de viação que lhes provocaram lesões do tecido nervoso, com paralisia e dor violenta, num braço.  

 

Em declarações à agência Lusa, o neurocirurgião Rui Vaz explicou que este novo tratamento cirúrgico é essencialmente direccionado para doentes com lesões do tecido nervoso, amputados ou vítimas de acidente vascular cerebral.  

 

Os primeiros doentes operados foram encaminhados pela Consulta da Dor do Hospital de S. João para esta intervenção inédita em Portugal, depois de terem esgotado todos os métodos de tratamento disponíveis para o alívio da dor.  

 

A cirurgia consiste na colocação de um estimulador num núcleo do cérebro que interfere com a regulação da dor.  

 

A equipa de neurocirurgia do Hospital de S. João, liderada pelo professor Rui Vaz, também foi pioneira no tratamento cirúrgico com estimulação cerebral profunda de doentes com distonia, Parkinson e tremor essencial.  

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.