Hospitais privados fazem o dobro das cesarianas

Prática em Portugal é superior à média prevista pela OMS

26 abril 2002
  |  Partilhar:

Mais de metade dos partos realizados nos hospitais privados portugueses foram realizados através de cesarianas. As unidades privadas fazem duas vezes mais cesarianas que os hospitais públicos, segundo um estudo da autoria do pediatra Mário Cordeiro, noticiou o Público na sexta-feira. A prática desta cirurgia em Portugal está claramente acima da média prevista pela Organização Mundial de Saúde (OMS).
 

 

A média do recurso às cesarianas em Portugal está acima do estimado pela Organização Mundial de Saúde para os países desenvolvidos. No País, a taxa é de 27,8% (dados de 1998) e a indicação da OMS é de 10 a 15%. Em onze países europeus, Portugal é o país com mais taxa de cesarianas, refere ainda o relatório do Observatório Nacional de Saúde Pública (Onsa).
 

 

Nos hospitais privados, a taxa de partos por cesariana é o dobro da do sector público. O estudo foi elaborado pelo pediatra Mário Cordeiro, que sublinha que «não podemos dizer se há cesarianas a mais, já que é preciso ver caso a caso da necessidade desta cirurgia». No entanto, alerta: «Devemo-nos interrogar sobre o motivo deste número».
 

 

Entre 1985 e 1998, as cesarianas aumentaram muito em Portugal. Em 1985 os valores estavam entre os 12 e os 15%, e a diferença entre o sector público e o privado não era significativa. Já em 1998, enquanto que no sector público se realizaram duas vezes mais cesarianas, no privado realizaram-se quatro vezes mais. Ou seja, mais de metade dos partos em meio privado foram cesarianas, enquanto que no público as cesarianas foram um terço dos partos.
 

 

Veja mais no: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar