Hospitais ignoram registo diário da dor...

...doentes devem queixar-se, defende médico

14 junho 2004
  |  Partilhar:

O presidente da associação para o Estudo da Dor acusou esta semana os hospitais de ignorarem a norma que obriga ao registo diário da dor sentida pelos doentes internados e instou à apresentação de queixas nas unidades.José Castro Lopes, presidente da Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED), lamentou, em declarações à Agência Lusa, que, embora a dor seja um sinal vital, o seu registo só «é feito em muito poucos hospitais».O registo da intensidade da dor tornou-se obrigatório há um ano, no Dia Nacional de Luta Contra a Dor, que se assinala novamente na segunda-feira, quando este sintoma passou a ser considerado um sinal vital a medir diariamente, a par da temperatura corporal, da tensão arterial e das frequências cardíacas e respiratória.Para José Castro Lopes, «falta ainda sensibilidade» aos profissionais de saúde para a questão da dor que, «infelizmente, continua a ser tratada como uma fatalidade».Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.