Hormona poderá ser responsável por perda de peso em idosos

Estudo publicado na revista “Appetite”

17 agosto 2016
  |  Partilhar:

Um estudo preliminar levado a cabo por cientistas da Universidade de Plymouth, no Reino Unido, e publicado na revista científica “Appetite” poderá ajudar a compreender por que razão idosos acima dos 80 têm tendência para perder peso.
 

De acordo com Mary Hickson, uma das autoras do estudo, durante o envelhecimento verifica-se frequentemente uma perda de apetite, denominada anorexia do envelhecimento, que pode dar origem a problemas nutricionais. Contudo, até à data, os cientistas não sabem de que forma o controlo do apetite é alterado com o envelhecimento, pelo que esta investigação constitui um ponto de partida necessário e promissor para compreender melhor esta temática.
 

A investigação analisou seis mulheres saudáveis com idades superiores a 80 anos após terem tomado o pequeno-almoço depois de várias horas em jejum. Os níveis do péptido YY (PYY) – uma hormona humana responsável por indicar ao organismo que se encontra saciado – das participantes foram comparados com os de indivíduos mais novos e saudáveis com idades compreendidas entre os 20 e 39, 40 e 59 3 60 e 79.
 

Os níveis de PYY foram medidos em intervalos regulares de três horas em cada participante, juntamente com os níveis de grelina, uma hormona que nos diz que temos fome.
 

Os investigadores tinham sugerido anteriormente que a perda de peso verificada após os 80 anos de idade, normalmente denominada anorexia do envelhecimento, poderia ser o resultado da diminuição da grelina, o que diminuiria o apetite dos indivíduos.
 

Contudo, os resultados do estudo revelaram algo bastante diferente: as idosas analisadas produziram mais PYY do que os restantes indivíduos mais novos, embora os níveis de grelina se tenham mantido semelhantes.
 

De forma a compreender se isto acontecerá em todas as pessoas mais idosas, Hickson recomendou que o estudo fosse realizado num número mais alargado de participantes de ambos os géneros.
 

Em declarações reproduzidas no comunicado da universidade americana, a cientista admite a dificuldade em encontrar participantes saudáveis com mais de 80 anos e que estes não serão necessariamente representativos desta população. Contudo, a ausência de problemas de saúde é uma característica que a cientista considera importantes nos participantes deste estudo de forma a ser possível identificar se é o envelhecimento em si que se encontra associado às alterações do controlo do apetite.
 

Hickson admite que “se estudos futuros num número maior de participantes demonstrar uma maior produção de PYY, podemos começar a investigar o desequilíbrio desta hormona de forma a abordar, e possivelmente combater, a anorexia do envelhecimento”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.